Vagi C - Informações sobre o Remédio

Fabricante: Marjan Farma

Princípio ativo: Atenolol e Atenolol

Classe Terapêutica: Outros Ginecológicos

Requer Receita: Não

Tipo de Receita: Isento de Prescrição Médica

Categoria: Vitaminas E Minerais e

Especialidade: Clínica Médica e EndocrinologiaEndocrinologia, Clínica Médica,

PDF: Bula do remédio Vagi C em PDF

Bula do Medicamento Vagi C

Vagi C, para o que é indicado e para o que serve?
Vagi C® é indicado para normalizar a flora vaginal em desequilíbrio porque diminui o pH do ambiente vaginal, tornando o meio ácido. Esta acidificação do meio vaginal faz com que haja uma inibição do crescimento de microorganismos responsáveis por causar as infecções vaginais. Como consequência a flora vaginal normal é restaurada.
Quais as contraindicações do Vagi C?
Este medicamento não deverá ser utilizado em casos de hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula.
Você não deve utilizar Vagi C® em caso de infecções fúngicas da área genital.
Neste caso, a acidificação da vagina poderá intensificar os sintomas da infecção.
Não está indicado em pacientes que não iniciaram atividade sexual.
Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.
Como o Vagi C funciona?
O uso de Vagi C® 1 vez ao dia por 6 dias melhora os sintomas das infecções vaginais, em 1 a 3 semanas após o final do tratamento.
Como usar o Vagi C?
Uso vaginal.
O comprimido vaginal deverá ser introduzido profundamente na vagina, de preferência à noite.

Para utilizar o medicamento, proceda da seguinte maneira:

{ "tag": "OL", "list": [ "Encaixe a parte mais arredondada do comprimido no orifício do aplicador.", "Deitada com as pernas flexionadas introduza profundamente o aplicador com o comprimido na vagina.", "Empurre o êmbolo de forma que o comprimido permaneça no interior da vagina.", "Retire o aplicador.", "Após usar o aplicador lave-o adequadamente com água e sabonete neutro para sua utilização na próxima aplicação." ] }

Posologia do Vagi C

Em casos de pacientes que apresentam repetidas alterações da flora vaginal, a posologia recomendada é de 1 comprimido vaginal ao dia por 6 dias na vigência da infecção bacteriana causada por esta alteração da flora. Para pacientes com repetidas alterações da flora vaginal, sem estarem na vigência da infecção bacteriana, recomenda-se o uso de 1 comprimido vaginal ao dia por semanas a meses como profilaxia destas recorrências. Utilizar apenas a via vaginal. O uso deste medicamento por outra via, que não a vaginal, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Quais cuidados devo ter ao usar o Vagi C?
Não é necessária a interrupção da utilização de Vagi C® durante o ciclo menstrual. Outras patologias de base ou patologias infecciosas sistêmicas também não consistem em impedimento para o uso de Vagi C® . Recomenda-se utilizar proteção adequada às roupas durante o seu tratamento.
Não há restrições específicas para o uso de Vagi C® em idosos e grupos especiais, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.
Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.
Este medicamento contém lactose.
Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Vagi C?

Algumas reações adversas comuns (ocorre entre 1% e 10 % dos pacientes que utilizam este medicamento):

{ "tag": "UL", "list": [ "Prurido.", "Ardor Infecção fúngica: sabe-se que, em aproximadamente 10% das mulheres, encontra-se presente uma colonização por leveduras assintomática na vagina. Uma flora vaginal alterada com altas concentrações de germes anaeróbios pode produzir substâncias inibidoras de leveduras (como difenilamina entre outras), da mesma forma que inibem a multiplicação adicional dos fungos presentes em casos isolados. Após a normalização da flora vaginal em decorrência da aplicação de Vagi C<sup>®</sup> , em alguns casos, ocorre uma multiplicação mais intensa de leveduras, o que pode levar a uma infecção fúngica evidente.", "Dores.", "Bronquite." ] }

Algumas reações adversas incomuns (ocorre entre 0,1 % e 1 % dos pacientes que utilizam este medicamento):

{ "tag": "UL", "list": [ "Odor aumentado.", "Insônia." ] }

Algumas reações adversas raras (ocorre entre 0,01 % e 0,1 % dos pacientes que utilizam este medicamento):

{ "tag": "UL", "list": [ "Em casos isolados, pode ocorrer hipersensibilidade a algum componente da fórmula. Neste caso, deve-se suspender o uso da medicação." ] }
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.
Qual a composição do Vagi C?

Cada comprimido vaginal contém:

Ácido ascórbicoÁcido ascórbicoÁcido ascórbico250 mg250 mg250 mg
Excipientes q.s.p.*Excipientes q.s.p.*Excipientes q.s.p.*1 comprimido vaginal1 comprimido vaginal1 comprimido vaginal
* Hipromelose, lactose monoidratada e estearato de magnésio.
Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Vagi C maior do que a recomendada?
Não foram observados até o momento efeito de superdosagem pela utilização da Vitamina C em aplicação vaginal. A ingestão acidental de comprimidos vaginais não implica em risco. No entanto, nestes casos, não se deve descartar a ocorrência de sintomas observados via oral, tais como: náusea (enjoos), vômito, esofagites (inflamação do esôfago),
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.
Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Vagi C com outros remédios?
Não foram relatadas até o momento, interações medicamentosas entre Vagi C® e outros medicamentos. No entanto, não podemos descartar a possibilidade de absorção da vitamina C e suas interações observadas quando administrada via oral, tais como:

Interações vitamina C – medicamentos

Tratamentos com contraceptivos orais e
A eliminação da vitamina C pode estar aumentada quando administrada com ácido acetilsalicílico.
A nicotina e o tabaco diminuem os níveis plasmáticos de vitamina C no organismo.

Interações vitamina C – exames laboratoriais

Alguns exames laboratoriais tais como a medição dos níveis de glicose no sangue podem ser alterados quando o paciente estiver sob tratamento com vitamina C (via oral).

Interações vitamina C – doenças

Pacientes diabéticos ou com câncer devem administrar vitamina C com cuidado e sob acompanhamento médico.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.
Qual a ação da substância do Vagi C (Ácido Ascórbico (Vitamina C))?

Resultados de Eficácia

Comprimido Efervescente (1g e 500mg) / Comprimido de Liberação Prolongada / Solução Oral

Em estudo clínico prospectivo, pacientes diagnosticados com resfriado comum receberam 2g de Ácido Ascórbico (Vitamina C) como 2 comprimidos efervescentes em um copo de água. Amostras de sangue foram tomadas 2 e 4 horas após a medicação. Durante o período de resfriado, observou-se aumento das concentrações de Ácido Ascórbico (Vitamina C) no plasma dos pacientes e aumento da concentração de Ácido Ascórbico (Vitamina C) nos leucócitos das pacientes do sexo feminino. (Wilson et al, 1975)
O efeito da vitamina C via oral foi avaliada em idosos internados por longos períodos, com baixos níveis de vitamina C e leucócitos no plasma. Vitamina C 1 g, administrada diariamente durante 28 dias mostrou-se associada à pequena, mas significativa, melhora clínica e ganho de peso quando comparado com a terapia placebo. (Schorah et al, 1979).
Avaliou-se os efeitos fotoprotetores da suplementação oral com Ácido Ascórbico (Vitamina C) em 12 pacientes portadores de protoporfiria eritropoiética que receberam vitamina C 1 g por dia ou placebo, durante 4 semanas, seguido por um período de cruzamento de mais 4 semanas. Nove pacientes já estavam recebendo beta-caroteno na entrada. Oito pacientes afirmaram que eles foram capazes de tolerar melhor sol durante o período de vitamina C, 2 pacientes durante o período em que receberam placebo e 2 não notaram diferença entre os dois períodos. Embora estes resultados não tenham alcançado significância estatística, sugerem que vitamina C via oral possa reduzir fotossensibilidade em alguns pacientes com protoporfiria eritropoiética. (Boffa et al, 1996).
Em estudo clínico controlado por placebo, 16 indivíduos do sexo masculino foram divididos para receber Ácido Ascórbico (Vitamina C) 200mg 2x/dia (Cápsulas gelatinosas) ou placebo. Os indivíduos foram avaliados após realizaram teste de corrida prolongada intermitente (90-min) 14 dias após início da suplementação. A atividade sérica de creatinaquinase (CK) e as concentrações de mioglobina não foram afetadas pela suplementação. No entanto, a suplementação de vitamina C teve efeitos benéficos sobre a dor muscular, função muscular, e as concentrações plasmáticas de malandialdeído. Além disso, apesar das concentrações plasmáticas de interleucina-6 aumentarem imediatamente após o exercício em ambos os grupos, os valores no grupo que recebeu Ácido Ascórbico (Vitamina C) foram menores do que no grupo placebo 2 horas após o exercício (p <0,05). Estes resultados sugerem que a suplementação prolongada de vitamina C apresenta alguns efeitos benéficos na recuperação de exercícios em pacientes desacostumados. (Thompson et al, 2001).
Em um estudo clínico randomizado, duplo-cego, controlado por placebo, 57 pacientes idosos internados por infecção respiratória aguda (bronquite e broncopneumonia) foram alocados para receber ou 200 mg de vitamina C (comprimidos de 100mg) por dia ou placebo por 4 semanas. Observou-se aumento significativo nos níveis de leucócitos e concentração de vitamina C, mesmo na presença de infecção respiratória aguda. Utilizando um sistema de escore clínico baseado em sintomas principais da doença respiratória, os pacientes suplementados com a vitamina saíram significativamente melhor do que aqueles que receberam placebo. (Hunt et al, 1994).
Em um estudo randomizado, duplo-cego, conduzido na Tazmânia, 215 crianças anêmicas foram tratadas inicialmente para malária e infecção por helmintos e, em seguida receberam ferro oral e
Referências:
Micromedex Healthcare Series: Document Drugdex® Evaluations acid ascorbic. Disponível em: http://www.thomsonhc.com/hcs/librarian/PFDefaultActionId/pf.PrintReady
Thompson D, Williams C, Kingsley M, Nicholas CW, Lakomy HK, McArdle F, Jackson MJ. Muscle soreness and damage parameters after prolonged internittent shuttle-running following acute vitamin C supplementation. Int J Sports Med. 2001;22:68-75
Wilson CW. Ascorbic acid function and metabolism during colds. Ann N Y Acad Sci. 1975 Sep 30;258:529-39.
Boffa MJ, Ead RD, Reed P, Weinkove C. A double-blind, placebo-controlled, crossover trial of oral vitamin C in erythropoietic protoporphyria. Photodermatol Photoimmunol Photomed. 1996 Feb;12(1):27-30.
Hunt C, Chakravorty NK, Annan G, Habibzadeh N, Schorah CJ. The clinical effects of vitamin C supplementation in elderly hospitalised patients with acute respiratory infections. Int J Vitam Nutr Res. 1994;64(3):212-9.
Paolisso G, Balbi V, Volpe C, Varricchio G, Gambardella A, Saccomanno F, Ammendola S, Varricchio M, D'Onofrio F. Metabolic benefits deriving from chronic vitamin C supplementation in aged non-insulin dependent diabetics. Am Coll Nutr. 1995 Aug;14(4):387-92.
Schorah CJ, Newill A, Scott DL, Morgan DB. Clinical effects of vitamin C in elderly inpatients with low bloodvitamin-C levels. Lancet. 1979 Feb 24;1(8113):403-5.
Tomashek KM, Woodruff BA, Gotway CA, Bloland P, Mbaruku G. Randomized intervention study comparing several regimens for the treatment of moderate anemia among refugee children in Kigoma Region, Tanzania. Am J Trop Med Hyg. 2001 Mar-Apr;64(3-4):164-71.

Comprimido Efervescente (2g)

Em estudo clínico randomizado, cruzado, envolvendo 21 pacientes que tiveram infarto do miocárdio foram submetidos à dois testes ergométricos, prévio e após receber 2g de Ácido Ascórbico (Vitamina C). Concentrações de noradrenalina no plasma foram avaliadas em repouso e no pico do esforço. No teste ergométrico após a administração de Ácido Ascórbico (Vitamina C), o consumo máximo de oxigênio (VO (2)) melhorou ao longo da linha de base. O aumento da freqüência cardíaca foi significativamente correlacionada com o pico de VO (2) em cada teste. A ingestão de Ácido Ascórbico (Vitamina C), antes do exercício, melhorou a resposta ao exercício em pacientes pós-infarto do miocárdio (Kato et al, 2006).
Em estudo clínico prospectivo, pacientes diagnosticados com resfriado comum receberam 2g de Ácido Ascórbico (Vitamina C) como 2 comprimidos efervecentes em um copo de água. Amostras de sangue foram tomadas 2 e 4 horas após a medicação. Durante o período de resfriado, observou-se aumento das concentrações de Ácido Ascórbico (Vitamina C) no plasma dos pacientes e aumento da concentração de Ácido Ascórbico (Vitamina C) nos leucócitos das pacientes do sexo feminino (Wilson et al, 1975).

Características Farmacológicas

O Ácido Ascórbico (Vitamina C) é uma vitamina hidrossolúvel essencial ao metabolismo humano e que deve ser ingerida pelo organismo de forma regular para manter adequada reserva interna. Uma vez ingerida a vitamina C é distribuída amplamente em todos os tecidos do organismo onde serve de substrato para diversas atividades metabólicas. A vitamina C participa de funções do sistema imunológico aumentando a atividade das células de defesa, sendo importante para o combate a quadros infecciosos virais e bacterianos. A vitamina C participa na síntese do colágeno e na manutenção da integridade do tecido conjuntivo, das cartilagens, matriz óssea, dentina, pele e tendões. Está também envolvida nos processos cicatriciais. O Ácido Ascórbico (Vitamina C) acelera ainda a absorção intestinal de íons de ferro, influenciando sua distribuição no organismo e sendo importante para a prevenção da

Exclusivo Comprimido Efervescente (1g e 500mg)

Ácido Ascórbico (Vitamina C) efervescente 500 mg e 1 g contém 0,25 g de sódio por comprimido. Ambos possuem 0,070 g de aspartamo e os glicídios correspondem a menos de 2 calorias por comprimido.

Tempo médio de início de ação

Tempo para pico de concentração plasmática do Ácido Ascórbico (Vitamina C) após ingestão oral é de 2 a 3 horas.

Exclusivo Comprimido de Liberação Prolongada

Ácido Ascórbico (Vitamina C) comprimidos de liberação prolongada de 500mg não contém sódio nem glicídios.

Tempo médio de início de ação

Estudos indicam que as preparações de liberação lenta de Ácido Ascórbico (Vitamina C) produzem níveis de pico mais baixos do que as formas farmacêuticas regulares, mas com níveis ligeiramente superiores às 12 horas e pico às 8 horas após a administração.

Exclusivo Solução Oral

Ácido Ascórbico (Vitamina C) solução oral possui 0,03 g/mL de sódio e os glicídios correspondem a menos de 3 calorias/mL.

Tempo médio de início de ação

Tempo para pico de concentração plasmática do Ácido Ascórbico (Vitamina C) após ingestão oral é de 2 a 3 horas.

Exclusivo Comprimido Efervescente (2g)

Ácido Ascórbico (Vitamina C) comprimido efervescente 2 g contém 0,24 g de sódio por comprimido. Possui 0,070 g de aspartamo e os glicídios correspondem a menos de 2 calorias por comprimido.

Tempo médio de início de ação

Tempo para pico de concentração plasmática do Ácido Ascórbico (Vitamina C) após ingestão oral é de 2 a 3 horas.
O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Vagi C?
O esquecimento da administração de alguma dose pode causar prejuízo no resultado do tratamento, o que deverá ser avaliado pelo médico.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.
Como devo armazenar o Vagi C?
Você deve conservar Vagi C® em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC). Proteger da luz e umidade.
Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use o medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original.

Características do medicamento

Os comprimidos de Vagi C® são em forma de gota, de coloração branco a levemente amarelado e superfície lisa.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
Riscos
Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.Não use este medicamento em caso de doença grave dos rins.
Apresentações do Vagi C

Comprimidos vaginais de ácido ascórbico 250 mg em embalagem contendo:

6 comprimidos acompanhados de 1 aplicador vaginal.
Via vaginal.
Uso adulto e pediátrico acima de 14 anos.
Dizeres Legais do Vagi C
Registro M.S.: 1.0155.0236
Farmacêutica Responsável:
Regina Helena Vieira de Souza Marques
CRF/SP nº 6394
Marjan Indústria e Comércio Ltda.
Rua Gibraltar, 165 Santo Amaro
São Paulo/SP
CEP: 04755-070
CNPJ.nº 60.726.692/0001-81
Indústria Brasileira
SAC 
0800 55 45 45
Venda sob prescrição médica.